Não é difícil encontrar um ciclista no trânsito das cidades brasileiras. Afinal, as bikes vêm conquistando o seu espaço como uma opção segura, duradoura e que traz diversos benefícios para a saúde. E a bicicleta na pandemia se tornou ainda mais frequente.

O número de ciclistas aumentou por diversos motivos, não somente aqueles relacionados à saúde. Neste post, falaremos um pouco mais desse crescimento e os motivos para adquirir uma bike e sair pedalando por aí. Boa leitura!

O crescimento do uso de bicicleta na pandemia

Ao sair na rua durante o surto de Covid-19, você percebeu um aumento significativo de ciclistas nas vias? Bom, não é apenas impressão. A venda de bicicleta cresceu muito na pandemia, a ponto de se manterem aquecidas mesmo em meio à crise financeira trazida pela doença.

De acordo com a Abraciclo, entidade que serve como representante das fabricantes de veículos de duas rodas, 89,2 mil unidades foram montadas em setembro de 2020, um crescimento de 39,6% na comparação com agosto do mesmo ano. E quanto aos dados de 2021?

Para quem apostava numa desaceleração, os dados provam o contrário. As bikes elétricas, por exemplo, bateram recordes de vendas no país nesse ano. De janeiro até outubro de 2021, mais de 30 mil unidades foram vendidas no país.

Detalharemos os motivos para adquirir uma bike adiante no texto, mas é fácil entender porque elas estão cada vez mais presentes no dia a dia das nossas cidades. Além da praticidade, há explicações ainda mais profundas.

O crescimento frenético das vendas de bicicletas na pandemia da Covid-19 ocorreu, por exemplo, pela própria recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde) como alternativa segura para se locomover e, ao mesmo tempo, evitar as aglomerações comuns no transporte público.

Além disso, algumas empresas ofereceram serviços inovadores, como a possibilidade de montar a bike diretamente pelo site, sem precisar sair de casa e se expor aos riscos de contaminação. Isso trouxe mais confiança até mesmo para quem não estava acostumado a comprar produtos de grande porte na internet.

Modelos mais buscados

Além do crescimento, a diversidade de modelos também aumentou bastante. As bicicletas que fazem mais sucesso no mercado brasileiro são as chamadas mountain bikes. Elas são mais robustas, resistentes e adequadas para o uso até em estradas de terra.

Essa categoria representou 54,4% de todas as bikes fabricadas no país entre janeiro e setembro de 2020, de acordo com dados da Abraciclo. Em segundo lugar, encontramos as opções de estilo de passeio, mais adequadas ao ritmo urbano, que alcançaram a marca de 33,9% da produção nacional no mesmo período.

Por sua vez, as bicicletas elétricas ainda não alcançaram o 1% da fabricação nacional, mas existe um amplo potencial de crescimento. Isso porque, como já vimos, com a procura acentuada por esse meio de locomoção, a venda desses modelos disparou.

Motivos para priorizar as bikes

Agora que você sabe que há realmente mais bikes em nossas ruas, pode estar se perguntando: "O aumento de bicicletas na pandemia se deve somente à recomendação da OMS?". Na verdade, os motivos são inúmeros. Vamos conhecê-los.

Respeito ao meio ambiente

O primeiro motivo é ambiental: afinal, as bikes não poluem o meio ambiente, ao contrário do que ocorre com os tradicionais carros. E isso serve para qualquer modelo, sejam as mountain bikes ou até mesmo as versões elétricas.

Isso porque, por não utilizar nenhum tipo de combustível fóssil, a bike elétrica não emite monóxido de carbono na atmosfera. Desse modo, em comparação com veículos como carros e motos, ela é uma opção de transporte sustentável e rápido, seja para curtas, médias ou até mesmo longas distâncias.

Economia de dinheiro

O segundo motivo é financeiro. Afinal, o abismo de preços entre as bicicletas e os carros é muito grande. É possível encontrar modelos excelentes de mountain bikes na internet que não ultrapassem os três dígitos; algo impraticável quando falamos de automóveis.

Isso sem contar os gastos com manutenção, combustível e o tempo perdido quando o carro está na oficina. Os reparos de bicicletas são bem mais simples, e a possibilidade de que a sua bike fique meses encostada em alguma loja de reparos é mínima.

Melhoria geral na saúde

Em primeiro lugar, a bike é uma excelente aliada daqueles que querem perder peso e se manter dentro de uma faixa adequada às suas características corporais. Mas esse não é o único efeito. Também podemos citar:

  • um menor risco de morte precoce decorrente de AVC, diabetes tipo 2, perfis lipídicos adversos no sangue, cancro do peito e síndrome metabólica;
  • controle da obesidade com a prática contínua;
  • melhoria no sistema cardiorrespiratório;
  • melhoria na circulação sanguínea;
  • prevenção de quedas.

E olha que mencionamos apenas os riscos físicos, mas pedalar também traz benefícios psicológicos, como:

  • menor risco de depressão, além de combater a angústia e o estresse;
  • melhor tempo de reação no dia a dia, além de melhoria nos níveis de atenção, precisão e coordenação durante atividades rotineiras;
  • níveis mais altos de interação social.
Controle da pressão arterial

Falamos da saúde de maneira geral, mas o controle da pressão arterial merece um tópico especial. A falta de cuidado com ela pode ser a porta de entrada para diversos outros problemas.

A queda na pressão arterial pode levar a acidentes vasculares cerebrais, infarto, aneurisma arterial e insuficiência renal ou cardíaca. Portanto, pedalar não apenas melhora a saúde no geral, mas também ajuda você a prevenir outras causas frequentes de mortes de brasileiros sedentários.

Os chamados exercícios aeróbicos, que envolvem atividades como pedalar ou correr, fortalecem a saúde cardiovascular e respiratória. Como se não bastasse, ainda melhoram o tônus muscular.

Tudo isso é crucial para controlar a pressão arterial, além de reduzir o estresse na vida cotidiana, aumentar a energia para o trabalho diário e até mesmo melhorar a capacidade de memorizar e reter informações.

Como pudemos ver, o uso de bicicleta na pandemia se tornou bem mais frequente, e a tendência é que a utilização das bikes cresça ainda mais. Elas representam uma maneira de fugir do desgaste do transporte público, evitar tráfego intenso (nas cidades com ciclovias e ciclofaixas) e ainda melhorar a saúde com um exercício agradável.

Quer ler mais textos como este? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter!