O mundo virtual surgiu como um ambiente que traz praticidade e comodidade para os usuários em vários sentidos. Ele propiciou a otimização da rotina e possibilitou a realização de transações bancárias online, compras em e-commerces, comunicação em tempo real com a família e amigos etc.

Diante desse cenário promissor, os criminosos viram nesse ambiente uma grande possibilidade para cometer crimes cibernéticos por meio da identificação de brechas no sistema de segurança e a infiltração de mecanismos maliciosos. Nesse sentido, o principal intuito é furtar informações valiosas e causar prejuízos financeiros para os usuários — principalmente em celulares, que são aparelhos que carregam dados pessoais e vitais sobre os usuários.

Quer proteger o seu smartphone contra ameaças externas? Este artigo vai abordar quais são os crimes cibernéticos mais comuns e como você pode se proteger para evitar ser a próxima vítima. Acompanhe a leitura!

1. Phishing

Phishing se refere a um mecanismo malicioso que consiste em criar sites e enviar mensagens e e-mails simulando empresas e pessoas reais. Esse ato costuma ser enquadrado como estelionato. Trata-se de um artifício elaborado por golpistas que atuam no ambiente virtual e se passam por entidades confiáveis com o intuito de ludibriar os usuários para que façam o download de algum tipo de arquivo, acessem links que levam a páginas que contêm vírus e liguem-se a dados inseridos em aplicativos de internet banking etc

2.Criação de softwares falsos

Os usuários fazem o download de softwares falsos com mecanismos maliciosos que acabam se aproveitando de vulnerabilidades do sistema e acessando os dados pessoais e arquivos, sem que os usuários sequer saibam que o aparelho está infectado.

Desse modo, fica fácil clonar o aparelho de celular, furtar senhas de cartões de créditos, efetuar movimentações bancárias e ter acesso a todo tipo de documento que esteja localizado no celular ou no computador.

Portanto, fique sempre atento antes de baixar qualquer programa. Verifique o grau de confiabilidade dos aplicativos e jamais faça o download de arquivos desconhecidos e que pareçam suspeitos.

3.Criação de sites maliciosos

Alguns sites são criados unicamente com o intuito de chamar a atenção do público e fazer com que eles insiram suas informações pessoais, como dados de cartão de crédito ou senhas de conta bancária. É aí que mora o perigo. Geralmente eles apresentam uma identidade visual atraente e ofertas imperdíveis e atrativas para os usuários que acabam sendo falsamente convencidos sobre a veracidade da página.

4.Furto de dados e senhas

Essa prática pode ser feita por meio de vários recursos. Os criminosos podem usar como pretexto a realização de sorteios e distribuição de prêmios, criação de sites falsos, o preenchimento de dados pessoais dos usuários em formulários fraudulentos etc.

Desse modo, eles conseguem ter acesso a um grande número de informações das vítimas e acabam aplicando golpes no intuito de enganá-las e, assim, obter senhas de bancos e outros dados de caráter sigiloso. No caso de empresas, as consequências e prejuízos financeiros serão causados em grande escala.

Com as pessoas ficando mais conectadas ao mundo virtual, os crimes cibernéticos estão em pauta e sendo cada vez mais discutidos. Nesse sentido, é essencial adotar medidas de proteção para evitar ser vítima de ataques de criminosos. Portanto, use senhas fortes, mantenha o antivírus atualizado, gerencie as configurações de segurança do celular, proteja a rede doméstica por meio de uma boa criptografia e uma rede VPN estratégica. De qualquer forma, é possível registrar um boletim de ocorrência na delegacia e procurar a via judicial no intuito de obter a devida reparação.

Entendeu a importância de se proteger contra os crimes cibernéticos? Quer saber mais sobre o assunto? Assine a nossa newsletter e receba materiais exclusivos na sua caixa de e-mails!