O quadro de bicicleta é sem dúvida um dos principais componentes dessa ferramenta de transporte, lazer e trabalho. De acordo com o material com o qual ele é construído, sua bike apresenta diferentes características, como leveza, segurança, desempenho e custo para aquisição.

Criamos este artigo para mostrar os materiais mais utilizados para a fabricação dos quadros de bicicleta. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto.

Quadro de bicicleta em alumínio

Começamos pelo alumínio, pois consideramos que atualmente esse material oferece um considerável custo-benefício para os ciclistas. Tem sido muito usado para fabricação de bicicletas em modelos básicos para viagens, estradas e trilhas. Suas principais características são:

  • o    relativa leveza;

    o    custo para aquisição médio;

    o    baixo nível de oxidação;

    o    boa resistência à torção.

Além do quadro, o alumínio é um dos materiais mais utilizados em outros componentes das bicicletas, como guidão, freio e outras peças. Para aqueles que buscam alta performance e uso profissional em competições, não é o mais recomendado.

Quadro de bicicleta em aço

Sabe aquela cena de um casal montado na bicicleta em que a garota vai sentada no quadro toda sorridente? Provavelmente é uma bike construída em aço. Durante muito tempo foi o mais utilizado, visto que é um material resistente e fácil de ser moldado nas diferentes espessuras de tubos. Grande parte das bikes infantis usa o aço até hoje.

Outra vantagem do aço é o baixo custo, tornando as bicicletas mais baratas. No entanto, é um material pesado, por isso foi perdendo o reinado para o alumínio. Se o peso não é problema para você e se busca apenas pequenos deslocamentos e o prazer de pedalar, pode ser uma boa opção. Já para altas performances é totalmente inviável. Quadro de bicicleta em carbono A fibra de carbono é mais nobre que o aço e o alumínio. Para se ter uma ideia, é utilizada na confecção de carros de fórmula 1. Quadros de bicicleta construídos com esse material já são consideramos como topo de linha e são adquiridas por quem busca alta performance, normalmente aqueles que participam de competições. As principais vantagens do quadro de carbono são: leveza; resistência aos impactos da pista; permite formatos aerodinâmicos; imunidade à ferrugem.

Porém, como nem tudo são flores, o quadro de carbono apresenta algumas desvantagens, que são:

    • alto custo;
    • vida útil reduzida — alguns fabricantes recomendam a utilização por um prazo de 5 anos;
    • quebra devido ao rompimento das fibras;
    • dificuldade de reparo.

Ao adquirir bicicletas, principalmente com valor elevado, considere a possibilidade de contratar um seguro que possa cobrir roubos, danos materiais ou físicos advindos de possíveis acidentes com você ou terceiros.

Quadro de bicicleta em titanium

Quando se fala em titanium, o que vem em mente é a indestrutibilidade. Além disso, os quadros construídos com esse material estão livres de corrosão e são muito leves. No entanto, há um elevado custo para aquisição dessa bicicleta. 

Cabe salientar que nos quadros considerados de titanium existe um percentual de vanádio e de alumínio. Se as soldas não forem bem-feitas e ocorrer algum tipo de porosidade nesse serviço, o quadro corre o risco de quebrar.

Esses são os principais materiais utilizados na confecção de quadro de bicicleta. Você pôde perceber que cada material apresenta seus diferenciais e que essas particularidades influenciam na maneira que você vai usar sua bicicleta, seja para lazer ou uso profissional. 

Gostou do post? Seja o primeiro a receber conteúdos atualizados referentes ao mundo das bikes diretamente em seu e-mail. Para isso, basta assinar nossa newsletter.