Comparado ao preço de um aparelho novo, o seguro para um smartphone não é um serviço caro. No entanto, é muito importante conhecer bem as regras sobre a cobertura de seguro para celular, como carências, franquias e outros aspectos antes de fazer a contratação.

Esse tipo de seguro é oferecido por operadoras e seguradoras juntamente a uma companhia de seguros. Geralmente, cobre situações em que o aparelho é subtraído por ameaça ou violência, como um roubo, além de furtos qualificados quando a vítima não sabe como o dispositivo foi levado, mas há vestígios de rompimento ou destruição.

Para esclarecer essas e muitas outras questões, preparamos este conteúdo especialmente para você. Quer saber mais sobre o assunto? Então, não deixe de conferir a leitura do artigo para tirar as principais dúvidas sobre cobertura de seguro para celular!

1. Quais são os tipos de cobertura?

Antes de contratar um serviço de seguro para celular, é muito importante saber que nem todos os planos oferecem coberturas completas. Sendo assim, é necessário conhecer os três tipos de cobertura:

Básica

Essa categoria, em geral, cobre danos causados por incêndios, acidentes, tentativa de roubo, roubo qualificado e furto.

Intermediária

É uma categoria mais ampla e possibilita a proteção completa do seu celular. Por exemplo, você pode acionar o seguro, caso o aparelho não apenas seja roubado, mas também seja queimado por causa de descargas elétricas ou quedas de energia, em casos de furtos etc.

Total

Como o próprio termo sugere, esse tipo de cobertura proporciona total segurança ao celular, cobrindo também acessórios, como carregadores e fones, além de oferecer todas as vantagens das categorias anteriores.

2. Quais são os benefícios de um seguro de celular?

Primeiramente, podemos afirmar que existem muitos casos que o seguro das fabricantes dos celulares não cobre, como o derramamento de líquidos sobre o aparelho, enquanto a cobertura de seguro para celular oferece total suporte.

Outra grande vantagem é a possibilidade de obter um novo smartphone, caso você seja vítima de um roubo, por exemplo. Para moradores de grandes cidades, como as capitais brasileiras, pode ser altamente vantajoso contratar esse tipo de seguro, já que é comum conviver com uma rotina perigosa de roubos e furtos.

3. Que tipo de aparelho é coberto pelo seguro?

Diversas companhias de seguro não cobrem smartphones que foram comprados há mais de um ano. Por isso, é muito importante checar as regras antes de contratar o serviço.

O que pode ser feito, se esse for o seu caso, é renovar o seguro do aparelho (feito no ato da compra), fazendo um novo pagamento. No entanto, o aconselhável é adquirir o serviço enquanto seu celular ainda é novo.

4. Como funciona um serviço de seguro de celular?

O valor do serviço pode variar de acordo com o tempo de uso e modelo do aparelho, mas, atualmente, é possível contratar seguros por preços bastante acessíveis.

No caso de roubos ou furtos, o segurado será indenizado com base no valor de mercado do smartphone. No entanto, o valor a ser pago pela franquia é uma porcentagem sobre o valor total do aparelho. Por exemplo, se o celular furtado custar R$ 1 mil e a franquia for estabelecida em 20%, você deverá pagar R$ 200, e a companhia arcará com o restante.

Para acionar o serviço, é preciso contatar a seguradora, fazer um boletim de ocorrência do sinistro — caracterizando o dano —, apresentar os documentos exigidos e aguardar até a aprovação. Então, é só realizar o pagamento da franquia e esperar pela indenização ou conserto do celular.

Como você pôde conferir neste conteúdo, a cobertura de seguro para celular pode variar de acordo com diversos fatores, mas existem categorias que cobrem desde furtos e roubos até amassados, quebrados e todo o tipo de dano físico, seja por defeito de fabricação, seja por descuido do usuário.

Você ainda tem alguma dúvida sobre cobertura de seguro para celular? Quer entender melhor como podemos ajudar? Então, entre em contato com a gente para saber mais!