Não é novidade para ninguém que, nos tempos de hoje, separar um tempinho para se exercitar é uma tarefa bastante complicada. Ainda mais em centros urbanos, onde o tempo parece correr mais rápido, a resolução para esse problema de falta de exercícios pode ser usar a bicicleta para trabalhar.

A gente sabe que há diversas preocupações quando se pensa nessa forma de locomoção, como o suor excessivo e até o perigo corrido nas vias. Foi exatamente por isso que decidimos postar este texto. Siga a leitura e esclareça suas dúvidas sobre os benefícios de aderir a essa tendência!

O que preciso saber para usar a bike para trabalhar?

Usar a bicicleta para trabalhar é uma forma de se exercitar, poupar dinheiro e cuidar do planeta. Além disso, é possível garantir uma qualidade de vida superior à média, já que o estresse se torna cada vez menor conforme as pedaladas acontecem.

Pois é, os benefícios de preferir as bikes são vários, mas, para incluí-las na sua rotina e trajeto para o trabalho, é necessário atentar para algumas questões. Separamos dicas incríveis sobre o assunto, confira agora!

Dê uma atenção especial para a manutenção da bike

Ninguém quer passar por sufocos e imprevistos no caminho para o trabalho, certo? Pois bem, para que você não seja pego de surpresa com problemas mecânicos na sua bike, vale manter uma rotina de manutenções básicas na sua magrela.

Preparamos uma lista com algumas dicas sobre o assunto. Veja:

  • calibre os pneus da bicicleta, pelo menos, uma vez por semana. A calibragem correta está escrita na lateral do pneu;

  • tenha em casa uma bomba de ar de chão, assim os pneus ficarão sempre prontos para a rotina de passeios;

  • principalmente quando pegar chuva, lubrifique as correias. Prefira óleos secos para isso, já que eles são específicos para bicicletas urbanas.

Pedale só uma parte do caminho

Mesmo que a sua casa esteja longe do trabalho, a bicicleta pode ser um meio de locomoção para fazer esse caminho. A nossa dica para viabilizar esse processo — e para você não chegar supercansado — é que você pedale apenas uma parte do caminho.

Para isso, basta escolher um transporte intermodal e, assim, completar o percurso. Diversas estações de metrô, por exemplo, dispõem de bicicletários e vagões específicos para ciclistas acompanhados por suas magrelas.

Esteja preparado 

Essa dica é aplicada em diversas situações e mantém você seguro: desde imprevistos como pneu furado, passando problemas como sede ou fome, até reuniões relâmpagos no escritório. É importante saber o que pode acontecer durante o trajeto, mas não confie no seu poder como vidente. É melhor preparar-se para situações diversas.

Veja quais são os itens essenciais para se manter preparado para algumas adversidades possíveis:

  • mantenha consigo uma bomba de ar e uma câmara extra, esses elementos facilitam a troca quando o pneu decide furar;

  • esteja sempre precavido com o bilhete único e com dinheiro em espécie. Nunca se sabe quando o seu chefe vai telefonar e falar algo como “esteja no escritório em três minutos!”;

  • carregue consigo uma garrafa de água — gelada, de preferência, já que é a temperatura que mais mata a sede —. Coloque alguns tira-gostos na mochila também, afinal não dá para pedalar com fome, certo?

Conheça o caminho a ser pedalado

Sabemos que os aplicativos de mobilidade estão super em alta, mas nada como experimentar o caminho antes de se aventurar a chegar no horário no escritório. Além disso, ao seguir o seu ritmo de pedaladas, você descobre exatamente quanto tempo demora para chegar bem e apresentável no trabalho.

Portanto, simule o trajeto, pedale devagar e observe as características da estrada: veja se há ciclovias na região, se a estrada é boa etc. Se ao usar a bicicleta para trabalhar, você precisa pegar transporte público para fazer parte do caminho — como metrô e trem — confira as informações sobre a entrada com a bike, se as estações oferecem suporte etc.

E aí? Gostou deste post? Seus amigos certamente também vão curtir! Compartilhe com eles nas suas redes sociais!